Lorem ipsum dolor amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor massa. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus.

Baker

Follow Us:
+39 02 87 21 43 19
Mon - Fri: 07:00 am - 05:00 pm
9 Passos para organizar o seu supermercado

9 Passos para organizar o seu supermercado

supermercado

Você sabia que a organização do seu supermercado pode impactar muito no sucesso das suas vendas? Aliás, a forma como você organiza o seu espaço é parte fundamental no marketing do seu negócio. Desde a posição das prateleiras e produtos à disposição dos caixas, tudo pode ser um fator determinante na hora da decisão de compra por parte do consumidor.

Se você chegou até aqui, provavelmente quer dicas de como expor os itens do seu supermercado de modo a trazer mais lucro ao seu negócio, não é mesmo? Então, vamos direto ao assunto! Confira dicas práticas de organização para o seu supermercado!

Por que prestar atenção na organização do seu supermercado?

Existem dois grandes motivos para você sempre considerar a organização do seu supermercado:

  • Controle de Estoque: Você deve saber o quão desafiador é manter apenas um local para cada produto, já que os itens colocados nas prateleiras, por conta do fluxo de compras, acabam ficando sempre fora do lugar. Muitas vezes a visão da desorganização, contribui para que a ruptura de estoque não seja percebida. Portanto, a organização das prateleiras é importantíssima para criar uma rotina para os funcionários que realizam a reposição dos produtos.
  • Mais vendas: além disso, a organização facilita a decisão de compra do consumidor, que gosta de pesquisar e conhecer tudo o que há disponível na prateleira antes de levar para casa.

1 – Cuide bem da posição dos caixas (check outs)

Quando a gente pensa na organização do supermercado, um dos pontos que podem passar despercebidos é a localização dos caixas. Embora, por padrão, eles fiquem sempre posicionados junto à porta, para facilitar a circulação das pessoas, é importante pensar bastante na forma que eles estão posicionados.

Posicione os check outs de modo a prestar um atendimento mais rápido. Eles precisam ter um bom espaçamento entre cada caixa, para não gerarem desconforto na fila de espera, não dificultar a circulação de pessoas na loja e nem complicar a visibilidade em relação às prateleiras. Neste caso, uma boa base é a largura do seu maior carrinho de compras disponível, ele não pode travar nos corredores dos caixas. 

Vale mencionar que também é importante levar em conta a saúde física dos operadores. Os caixas precisam de espaço suficiente para boa movimentação dos seus colaboradores, já que eles manuseiam objetos pesados e fazem movimentos repetitivos. Posicioná-los de forma errada pode contribuir para o desenvolvimento de dores musculares e sérios problemas na coluna, e com certeza você não quer isso para o seu time. Para essa ação vale se atentar a NR17, norma regulamentadora trabalhista que visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

2 – Posicione os seus produtos estrategicamente 

Para organizar o seu supermercado, você precisa conhecer os cinco níveis das gôndolas:

  • Acima da linha de visão: Os produtos acima da cabeça dos consumidores possuem menor visibilidade, porque estão acima do campo de visão e exigem esforço para a visualização. Por isto, os produtos desta área devem ser o de menor interesse;
  • Altura dos olhos: Este nível também é conhecido como área nobre, pois é o nível que mais aumenta as vendas dos produtos. Por conta do alto poder atrativo, essa área deve receber os produtos com melhor margem de lucratividade, os mais caros, ou lançamentos. Vale mencionar que como o campo de visão dos consumidores atinge diretamente este nível, as compras por impulso são maiores;
  • Linha da cintura: A zona logo abaixo da linha dos olhos também é uma área interessante para expor os produtos. Coloque aqui os produtos de grande procura, que farão o público olhar toda a prateleira para encontrá-los.
  • Abaixo da cintura: O nível abaixo da cintura já não faz mais parte do campo de visão dos consumidores, e por isso, para aquecê-lo, é interessante que você posicione nele os produtos mais baratos e que os consumidores sempre compram. Assim, mesmo que o produtos não estejam visivelmente posicionados, as pessoas tendem a procurá-los do mesmo jeito, pois são produtos essenciais, promocionais ou com preço baixo.
  • Chão: O chão não é o lugar mais adequado para a maioria dos produtos, por isso ele deve ser reservado somente para os itens pesados. O ideal é que a última prateleira fique distante do chão, o suficiente para evitar o armazenamento de  produtos soltos sob ela, evitando parecer que seja um depósito de itens. Se você necessitar expôr itens muito pesados, opte por mantê-lo na última prateleira e, se forem altos, deverá remanejar o andar acima dela.

3 – Não esqueça da boa apresentação dos preços

Além de ser uma regulamentação exigida, a exibição de preços ajuda na decisão de compra do consumidor. Quando um cliente olha um produto mas não encontra o preço, as chances de ele não comprar, são grandes.

Portanto, a maneira mais eficaz de você organizar os preços gerando uma percepção positiva em seus clientes é seguindo uma lógica estratégica:

  • Organize produtos promocionais no início dos corredores;
  • Tenha padronização de cores para itens com promoções;
  • Confira se os preços estão legíveis e se todos os itens expostos contém o preço correto;
  • Utilize cartazes no interior da loja para destacar as ofertas da semana;
  • Cuide para que haja uma iluminação que facilite a visualização da precificação.

4 – Se o ambiente é pequeno, coloque os itens de primeira necessidade no fundo

Uma boa dica para fazer com que o consumidor circule em seu estabelecimento é em relação à escolha do posicionamento dos bens de primeira necessidade, como itens de alimento e higiene. Um truque interessante é posicioná-los no fundo da loja, forçando o consumidor a percorrer todo o espaço. Assim, você chama a atenção do cliente em relação aos demais itens e desperta nele a vontade de levá-los.

5 – Agrupe produtos correlatos (cross merchandising)

Produtos correlatos são itens que se complementam na hora de você utilizá-los. São produtos que mesmo diferentes, eles se agregam e isso faz com que você venda mais. Quer exemplos? Carne e carvão, macarrão e molho de tomate, arroz e feijão. São aqueles itens que o consumidor inconscientemente compra em “conjunto”, quando compra o primeiro, costuma levar o segundo. É interessante manter esses produtos no mesmo corredor ou próximos, porque você garante que cliente se desloque menos, e também o lembra de comprá-los.

6 – Deixe alguns produtos específicos ao alcance das crianças

Filhos pequenos influenciam na decisão de compra dos pais, e são companhia de muitos adultos na hora das compras. Por isso, uma dica interessante de organização que impacta nas vendas é a posição de produtos específicos para os pequenos. Procure deixar bombons, balas, biscoitos, bolachas e brinquedos ao alcance da criança. Elas são extremamente visuais e, por isso, vale colocar esses tipos de produtos no campo de visão delas. O ideal são as prateleiras mais baixas, onde elas tenham alcance da mercadoria. Se o produto tiver um brinde, então, a venda estará garantida.

7 – Aplique a verticalização de produtos

A verticalização é técnica para organizar as gôndolas focando na experiência do cliente, já que ela dispõe os produtos de modo a ajudar o consumidor a encontrar exatamente o que deseja nas prateleiras do supermercado. 

Para aplicar a técnica, basta seguir o sentido padrão de leitura: quando lemos, seguimos o hábito de leitura ocidental, que vai de cima para baixo e da direita para a esquerda. Seguimos esse padrão de leitura não somente em textos, mas em tudo o que está à nossa volta. Ou seja, se no papel, sua leitura começa no topo da página, que você coloca no seu campo de visão, da esquerda pra direita, na hora da compra o comprador comumente vai olhar também na altura dos olhos, da esquerda pra direita. No mesmo caso, o sentido de circulação da rua: os pedestres devem, ao atravessar uma rua de mão dupla, olhar primeiro para a esquerda e depois para a direita, por exemplo. A esquerda é sempre o campo de primeira atenção, leve isso pra o seu mercado.

8 – Mantenha o sentido direita-esquerda

A tendência é que os clientes em compra caminhem da direita para a esquerda dentro do supermercado, muito por conta do fluxo de movimento. Nesse sentido, sua organização precisa induzir os consumidores a percorrer um determinado caminho, para que passem pelo maior número possível de pontos de exposição.

Uma dica direta é que você posicione os produtos de maior giro e que têm mais chances de venda nas gôndolas à direita do corredor. Assim, enquanto o cliente circula pelo supermercado, sua atenção se voltará exatamente para aqueles itens que possuem mais procura.

 9 – Escolha os produtos próximos ao caixa de maneira estratégica

9 Passos para organizar o seu supermercado

A região do caixa (check out) é uma excelente oportunidade de incentivar o consumidor a comprar mais. Então, ele é uma ótima região para apresentação de itens que instiguem a compra por impulso. 

Vale lembrar alguns pontos sobre comportamento do consumidor: se o cliente gastou um bom dinheiro na compra, evitará itens caros na hora do caixa. Portanto, você consegue chamar mais a atenção dele com produtos de menor preço, como balas, barra de chocolate, bombons, canetas, aparelhos de barbear, revistas, etc. Pense que ítens que possam fazer sentido na cabeça do consumidor: “estou com pressa, ainda bem que está aqui no caixa, assim nem preciso andar pelo supermercado todo”, “vou levar para conhecer”, “nossa, quase esqueci de comprar isso, ainda bem que está aqui”.

Agora é com você!

Gostou das nossas dicas? Agora é hora de colocar a mão na massa e começar a organizar o seu supermercado. Se você ficou com alguma dúvida, deixe nos comentários!

POST A COMMENT